Abertura Home Informações Saúde News Recados Contato
Reprodução

As fêmeas botam mesmo sem cruzar. Elas ficam felizes com seus ovos ainda que não nasçam filhotes. Deixar ou não os ovos no ninho? Qual a melhor solução?


O que é Postura crônica?

Quais as consequências?


Ôvo entalado: o que fazer para ajudar a ave a botar o ôvo que está retido?


O “Suor das Fêmeas” pode causar mal aos filhotes....


As fêmeas botam independentemente de terem cruzado com o macho ou não. Normalmentepor volta de 1 ano e 4 meses de idade, estão maduras para botar. A média de ovos por período é de 3 a 6 ovos e o intervalo da postura de um ôvo para outro é de, mais ou menos 2 a 3 dias.

Mesmo não tendo se acasalado ela irá entrar no processo normal de botar. Há quem defenda a idéia de que os ovos devem ser deixados no ninho para não estimular a fêmea a entrar,com rapidez, em novo processo de botar e há quem defenda que os ovos devem ser retirados do ninho. Eu creio que isto depende da personalidade e perspicácia de cada calopsita. Por experiência já vi calopsita (sem acasalamento) que, ao desejar colocar novos ovos, jogava para fora do ninho os ovos velhos.

Se a fêmea já botou 1 ou 2 ovos e, por alguma razão, passou por um susto grande, por um stress acentuado, ela pode suspender o processo e não botar o restante de ovos esperados. Porém,se não houve nada anormal e ela botou 1 ou 2 ovos, então é necessário observar outros detalhes. Se a bundinha está saliente, a cloaca avermelhada e os pés quentes, é sintoma de que o ôvo pode estar preso. Tome o cuidado de não apertar a barriguinha dela. Veja abaixo algumas dicas.


Ôvo entalado: Durante o período de postura pode ocorrer da calopsita ficar com o ôvo entalado. O ânus fica saliente, as fezes podem ter dificuldade de serem expelidas por causa da obstrução do ôvo e a ave fica abatida fazendo movimentos para defecar sem conseguir. As fezes podem ficar grudadas no ânus.


O que fazer? Algumas ações podem ser tomadas antes de correr para o veterinário:


Tentativa 1 Dê uma gota de azeite direto no bico e faça massagem com azeite, ou óleo NUJOL, no ânus dela (suavemente, sem apertar o dedo... com cuidado). A massagem deve ser repetida pelo menos 3 vezes ao dia, mas o azeite no bico só deve dar uma vez. Provavelmente ela vai botar.


Tentativa 2. Aqueça uma panela de água, retire o fundo de uma gaiola e segure a gaiola com a calopsitaum tanto acima do vapor da panela, mas cuidado para não queimar a ave com o vapor. Esta ação só deve ser feita com muita consciência e cautela por parte do dono. Se depois disto ela não botar, leve-a ao veterinário e, provavelmente, ele irá operar.


Para evitar chegar ao ponto de ter ôvo entalado ofereça à sua calopsita algum suplemento. Para ajudar que ela tenha ovos mais resistentes você pode assar cascas de ôvo de galinha, triturar depois de assado e colocar na ração dela. Um bom suplemento para evitar mal formação dos ovos é o Estibion Reprodução. Para maiores informações, vá até a página:www.estibion.com.br


Postura crônica: OBS.:  ESTE TEXTO SOBRE POSTURA CRÔNICA É DE AUTORIA DO DR. ZALMIR S. CUBAS.  É quando a ave permanece fazendo postura de ovos indefinidamente.  Isso leva ao enfraquecimento orgânico e pode provocar hipocalcemia, retenção de ovos no oviduto (distocia), ruptura de ovos na cavidade abdominal e outras complicações, que podem levar à morte. Esse problema é mais comum em aves humanizadas, ou seja, aquelas íntimas das pessoas. A presença humana, objetos, espelhos, bonecos e outras aves podem servir como estímulo para a reprodução. Essa ave pode reconhecer sua mãe como um parceiro para a reprodução. Ocorre a ovoposição e como o ovo é removido do local ou ingerido pela ave, o organismo passa a produzir um outro ovo.
O tratamento com hormônios (medroxiprogesterona) é utilizado em último caso, pois tem efeitos secundários sérios, que podem levar inclusive à morte. Portanto, deve ser evitado esse tratamento. O que você deve fazer é retirar objetos que possam estar estimulando a ave a reproduzir, retirar outras aves que estiverem por perto, retirar o ninho e diminuir o tempo de contato com a ave até que pare de fazer postura. Uma medida que pode ser eficaz é reduzir o período que a ave é exposta à luz para 8 a 10 horas por dia (então, colocá-la num ambiente escuro). Isso deve bloquear o mecanismo hormonal de reprodução. É recomendado suplementar a dieta com uma fonte de cálcio, já que está perdendo cálcio na produção de ovos.
Os ovos podem, também, veicular organismos patogênicos. portanto não é recomendável comer os ovos da sua ave. O ovo é também tão pequeno, que só vai matar a curiosidade e não a fome.
______ FIM DO TEXTO DO DR.ZALMIR S. CUBAS.


Infertilidade: Sintomas: Ovos claros, o pássaro não entra em forma ou demora muito para aprontar para reprodução. A fêmea recusa sempre o macho, ou vice-versa.
Tratamento: Vitaminas e alimentação sadia devem ser oferecidas aos pássaros para que, na época de reprodução, estejam em forma. Um bom suplemento é o Estibion Reprodução. Pode ser adquirido na página: www.estibion.com.br


Suor das Fêmeas: Aparece quando os filhotes ainda não saíram do ninho. A fêmea, bem como os filhotes, apresenta o peito todo molhado, às vezes o próprio ninho fica úmido.

O suor das fêmeas ocorre devido às diarréias que atacam os filhotes. As diarréias podem ser provocadas por doenças como a Salmonelose, ou mesmo por problemas alimentares. É bom relembrar, a esse respeito que os pássaros não têm glândulas sudoríparas. É preciso tratar as causas.


Morya
Back to top